PokerPT.com

Hotel Arts Barcelona de novo em polémica de roubo

Viajar tem riscos e mesmo que o objectivo seja dominar as mesas de poker e não se aventurar pelos meandros de carteiristas e demais, os relatos de acontecimentos criminosos no mundo do poker mundial cresce com nova história proveniente de um “réu” habitual.

Das Caraíbas, onde atravessar a fronteira tem os seus riscos, ao caso mirabolante dos computadores desaparecidos no espaço a que regressamos para o mais recente acontecimento.

Abril 2018. A partypoker faz inúmeros jogadores de todo o mundo deslocarem-se ao Casino Barcelona. Entre eles, Tapio Vihakas, €32.000 em ganhos no festival em dois ITMs entre eles o 81º lugar no €10.300 partypoker MILLIONS Grand Final Barcelona Main Event 2018 onde Phounder esteve muito perto do sonho, conquistou entrada online na partypoker e, tal como a maior operadora de poker online da actualidade, o Hotel Arts foi onde ficou alojado, cuja conveniência para o poker no Casino Barcelona é inegável.

Com mais de uma mão cheia de estrelas, o Arts tem tudo o que é preciso para uma estadia High Stakes Poker… menos a reputação, que o finlandês PikkuHUMPPA volta a fazer cair:

*foto cortesia Pokeritieto.com

“Estive em Barcelona a jogar o Partypoker Millions. Ganhei pacote na Partypoker como tal fiquei no Hotel Arts. Na última noite fui jantar com a minha mulher. Vinha a guardar o meu dinheiro na mala do portátil (escondido). Nesta altura estavam 4700 EUR lá. O quarto recebeu serviço de limpeza enquanto fomos à cidade.

Na manhã seguinte tínhamos um voo cedo para casa e decidi transferir o dinheiro da mala do portátil para a minha carteira. Então reparei que faltavam 2000 EUR. Liguei para a recepção e o gerente de segurança veio até ao quarto. O segurança sorriu e o gerente nocturno disse que eles confiavam 100% nos seus empregados. Claro que mesmo antes de ligar sabia que nunca veria o meu dinheiro. Mas a forma como lidaram como o caso foi *****.

Recebi um email deles depois disto, do mesmo gerente nocturno, a dizer as mesmas coisas,  que confiavam nos funcionários e era isso.

Depois fiz um comentário no Tripadvisor onde informei do roubo pelo staff. Eles deram-me um novo email para contactar. Mandei email outra vez e recebi uma resposta do advogado  deles com ameaças de processo judicial se continuasse a falar mal do seu cliente Hotel Arts.

Eu não tenho qualquer razão para mentir sobre esta *****. Sou um profissional de poker há 10 anos e se precisasse de 2k esta não era a forma que os tentaria conseguir 🙂

E acho que todos estão familiarizados com o caso do portátil há um par de anos neste mesmo hotel. Quanto tentaram hack dos computadores dos high rollers.

Continua a mesma ***** parece. Espero que a Partypoker ou qualquer outro site não coopere mais com este hotel.

Eu contactei a Partypoker também mas apenas recebi resposta há semanas que estão a tentar perguntar o que se passou. Apenas silêncio desde então.

Como tal, jogadores de poker, cuidado se ficarem no Hotel Arts por a alguma razão. Eu não voltarei a lá entrar.

– Tapio “PikkuHUMPPA” Vihakas [no twoplustwo]

Entre as reacções, destaque para a resposta da partypoker que entre atrasos e investigações compensou Tapio com um $1050 CPP Final Sunday ticket, para mais joguinho na sua sala.

Fomos inquirir a alguns dos mais regulares jogadores portugueses dos torneios ao vivo no estrangeiro, com especial destaque para Barcelona, para o Arts e soluções alternativas.

Hotel Arts Barcelona

Como já mencionado, um quarto no Arts é mais de meio caminho andado para comodidade máxima para qualquer jogador e tem sido um dos espaços preferenciais dos melhores jogadores nacionais nas deslocações a Barcelona.

Na comunidade nacional há as experiências positivas que o espaço de 6 estrelas antecipa, mas em Agosto passado a quarta estadia consecutiva de um jogador MTT high stakes português não foi condizente com o estatuto de uma organização que cobra várias centenas de euros por noite.

A estadia havia sido fechada via PokerStars Travel (a mais dispendiosa opção e teoricamente glamorosa – ver imagem ao lado) com quarto de duas camas no Hotel Arts. O quarto apresentado apenas tinha uma cama, de casal, sem cofre e com ruído das máquinas das piscinas durante a noite. Perante a reclamação, a gerência respondeu que o hotel estava completo e que por qualquer motivo o cofre não era possível. Durante uns dias a situação não foi resolvida e foi até agravada:

“entretanto uma empregada entrou-nos no quarto e ligou as luzes todas às 5 da manhã quando tínhamos o DND [Do Not Disturb] na porta também.”

Muitas reclamações na gerência e PokerStars depois, a solução foi ameaçar com malas na mão para se “descobrir” um outro quarto.

Conclusão?

“os quartos são muito porreiros e as facilidades também mas não recomendava nada daquilo, mais vale marcar o skipper [o 2º da lista ao lado] a 3 minutos e 30 ou 40% mais barato.”

Outra reacção portuguesa do mesmo espaço informa de uma experiência sem passar pela “assistência PokerStars”. A marcação via telefone ficou fechada a um preço e à chegada a reserva estava feita ao preço de tabela, cuja falta de e-mail de confirmação lixou o luso.

Conclusão?

“Arts… até pelo caro que é, só com package ganho.”

Partilhar Casa

Para além das variadíssimas opções de hoteis, H10 Marina consegue estar no raio da deslocação a pé para o casino no calor do Agosto catalão, há já experiências e conselhos a passar nesta opção.

De enorme dimensão cosmopolita, Barcelona terá muitas vezes em quase todas as esquinas um par de olhos em busca de uma aberta ao furto. As redondezas do Casino Barcelona, em especial durante um grande festival de poker, fazem parte da “zona de caça” e os assaltantes estão certamente mais familiarizados com a lista de casas para arrendar das redondezas. Seus pontos fortes, fracos e de acesso.

Num destes Agostos, um grupo de jogadores nacionais estava fora do apartamento arrendado para a quinzena, não longe a apenas um par de quarteirões numa esplanada de Barcelona, e ao regresso encontraram o apartamento virado do avesso.

Não encontraram todo o dinheiro, aparelhos electrónicos e valores, mas aproveitaram uma das malas de roupa para transportar o saque. Após o choque e passagem da polícia para um “já fostes”, a situação cria um momento de aprendizagem:

“Ver comentários de antigos inquilinos.”

Taxi/Cabify/mytaxi

Uma última dica para como utilizar transportes públicos, com especial destaque para os taxistas. São raros os que respeitam a ordem das praças de taxis e ainda menos os que falam castelhano, ou catalão, como primeira língua, mantendo sempre um olho no taxímetro e outro no caminho, como na generalidade das grandes cidades.

Com a Uber a dar os primeiros passos, ainda com uma “curta frota”, a Cabify/mytaxi têm até ver boas experiências na comunidade nacional, com o feedback de uma experiência mas deslocações diárias:

“Usei lá o mytaxi e não tenho motivos de queixa. Correu sempre bem. Por 5 km pagava uma média de 6-7€.”

Mais informação enquanto o PokerPT.com proporciona a oportunidade de ires a Barcelona disputar o EPT Barcelona 2018!

 

Partilha esta notícia

Sem Comentários



Deixe um Comentário

Os comentários efectuados por utilizadores não registados terão de ser aprovados por um moderador. Pode fazer Login ou, se ainda não é membro, Registar-se de forma a poder comentar sem moderação.