PokerPT.com

Stones apresentou novo argumento para rebater processo dos jogadores que jogaram contra Mike Postle

Foi há cerca de um mês que a empresa proprietária do Stones Gambling Hall pediu ao tribunal para não considerar o processo resultante do PostleGate. Passado um mês o Stones apresentou novo argumento para reforçar a sua intenção de que o tribunal não considere a queixa inicial.

Em Março, um dos argumentos da empresa Kings Casino LLC, foi de que o processo dos jogadores afectados pela batota de Mike Postle, surgiu pela queixa mais antiga dos perdedores: que a sua falta de sucesso deriva de alguém ter feito batota.

Após este movimento dos donos do Stones, os queixosos apresentaram argumentos mais específicos, novas alegações, e acrescentaram mais nomes à lista de queixosos

Nova resposta do Stones, e desta vez pela empresa King’s Casino Management Corp., o que leva a pensar que a posse do Stones passou para uma nova empresa, surgiu ontem.

A PokerNews diz ter tido acesso ao documento da defesa, onde se pode ler que não é possível determinar o prejuízo dos queixosos “pois as perdas relacionadas com o jogo são muito especulativas“, de acordo com o caso Vu x California Commerce Club de 1997. E é com base no veredicto desse caso, que lembram que “as alegadas perdas relacionadas com jogo, não são reconhecidos como prejuízos” e por isso mesmo o Stones não foi negligente.

Num documento de 33 páginas, a defesa diz ainda que “os casinos não têm um dever geral de cuidado pelos jogadores. … A sua incapacidade de apresentarem factos, estabelece que eles não conseguem reforçar as suas queixas. Os queixosos não conseguem provar nem negligência nem fraude, e confiam somente em alusões e insinuações que não são substitutos de factos ou da lei“.

Agora é a vez da defesa dos jogadores reagir a este documento, sendo que o advogado Maurice “Mac” VerStandig disse o seguinte à Pokernews:

Estamos no processo de rever e analizar o documento do Stones, que parece ser um documento bem redigido, preparado por um grupo de advogados excelentes.

É desapontante ver que o Stones continua a apresentar os meus clientes como uns maus perdedores, e é desencorajador ver uma sala de jogo afirmar que não tem nenhum dever para com os seus consumidores, mesmo numa situação tão chocante quanto esta.

Contudo, estamos determinados em apresentar o nosso caso no tribunal, vamos rebater este documento a devido tempo, e temos toda a confiança no sistema judicial.

Bónus de 50%, até um máximo de 50€
Partilha esta notícia

Sem Comentários



Deixe um Comentário