PokerPT.com

”É o cancro do poker ao vivo em Espanha e gere os seus eventos de forma piramidal”

A noite de ontem foi bastante agitada por terras de nuestros hermanos, em especial no stream Monkey Island do site Poker Red.

O convidado foi Jaime Sanchez da Laroush Entertainment & Events, empresa que organiza, entre outros circuitos, o 888poker Circuito Nacional de Poker (CNP).

A entrevista começou de forma absolutamente normal e tranquila mas rapidamente tudo escalou com a pergunta sobre um rumor que indicava a possibilidade de compra das Golden Series por parte da empresa de Sanchez.

Sanchez apresentou-se um pouco como o salvador das Golden e explicou porquê. Segundo ele, depois do insucesso que foi o torneio do Chipre a empresa tem agora várias dividas. Recordamos que este torneio foi onde Miguel Lopes foi 2º no evento High Roller, e que segundo se ouviu no stream, o vencedor não terá recebido o prémio na totalidade, tal como os primeiros classificados do Main Event, se bem percebemos “castelhano enervado”.

Jaime Sanchez
Jaime Sanchez – CNP Estoril 2018

Os motivos apresentados para a aquisição foram a eliminação de um concorrente directo, a limpeza de calendário e ainda afastar Fernando Heredia do mercado espanhol por um período de 5 anos.

A disputa entre estes dois antigos “parceiros”,Sanchez e Fernando Heredia, organizador das Golden Poker Series, é sobejamente conhecida do outro lado da fronteira e foi mesmo por esse “caminho” que a conversa foi.

Sanchez criticou de forma bastante dura a Heredia e entre outras acusações, ouviu-se da boca do organizador do CNP que Heredia é o cancro do poker ao vivo em Espanha e que gere os seus eventos de forma piramidal.

Não obstante, Sanchez disse ainda que “Fernando é um grande comercial, vende pentes a carecas e gelo nos pólos.”

Mais tarde no stream, Sanchez acabou por clarificar o significado de “cancro”.

Heredia é um cancro, não porque é má pessoa, mas porque introduz uma quantidade de gente externa com má fé e uma atitude que ofusca o sector, que apesar de nunca ter sido muito claro ou cristalino, nunca foi tão problemático como este último ano de Fernando. Trata-se de limpar e esclarecer o sector.

É já com Heredia “lado-a-lado” com Jaime Sanchez e Adrian Sevillano na difícil moderação que Sanchez fez o esclarecimento acima, após despiques de intensidade elevada.

Fernando Heredia
Fernando Heredia

Em suma, Jaime alegou que o GPS paga a promoção de hoje com o dinheiro de amanhã, o que significará que a empresa não terá hoje o valor necessário para cumprir as promessas via “bonus chip”. Do outro lado, Heredia nega criticando Jaime ao apontar que este não tem ideia do actual balanço da sua conta. Sobre o Chipre, Heredia escuda-se no facto de ter saído com “zero no bolso”, apontando o dedo ao casino, que revela ter gerado mais de €600.000 em 10 dias de festival.

Ao desfecho do “debate”, Heredia comprometeu-se a estar disponível para acordo de calendário no regresso dos festivais após a situação COVID-19, enquanto Sanchez deixa uma mensagem mais directa, negando que o tema seja pessoal por um lado e criticando a ingenuidade de Fernando por outro. O toque paternalista sentiu-se, mas a “conversa” ficou por aqui por decisão do moderador de circunstância.

Em conclusão, parece claro que Jaime Sanchez e Fernando Heredia não estão a caminho de serem os melhores amigos e não ficou claro que o último está inamovivelmente contra a aquisição do “seu” GPS pelo CNP “dele”.

A entrevista começa ao minuto 19:10 e termina ao 1:25:25.

€8 Grátis + Bónus 100% até €400

 

Partilha esta notícia

Sem Comentários



Deixe um Comentário