PokerPT.com

Operadores de poker online em França unem-se para reclamar contra os impostos

26/06/2013  /  Eduardo Um Comentário

No início de Junho foi publicado o relatório de actividade de 2012 da Arjel, autoridade de jogo online francesa. Relatório que reflectia a necessidade de o governo gaulês rever os impostos cobrados. Agora são os próprios operadores a agirem, enviando uma carta conjunta ao governo, pedindo para baixar os impostos e relembrando o tema da partilha de mercados.

Nas salas de poker online francesas, o estado cobra um imposto de 2% sobre todas as mãos de cash games, um valor incomportável para a maior parte das salas, e que tem levado a prejuízos globais no sector, e à descida no número de jogadores.

De acordo com o site PokerFuse (especializado na indústria do poker online), representantes da Betclic, PokerStars, Française de Jeux e do Grupo Bàrriere enviaram uma carta ao Ministério da Economia e Finanças, a pedir uma revisão dos impostos e taxas cobrados.

Na carta, os representantes das salas alertam o ministério para o declive que se vive no sector, e que os elevados encargos os impedem de tornarem o sector competitivo. Sendo o principal factor apontado, os 2% cobrados por mão de cash games, na carta pode ainda ler-se que se não houver uma união do mercado de poker online a outros mercados regulados, o declive continuará a acentuar-se.

Acompanha o nosso Twitter e Facebook para ficares a par das novidades do poker nacional e internacional.

Partilha esta notícia

1 Comentário

Iberian1 há 8 anos

E além dos 2% sobre o valor do pote que é retirado a cada jogador ainda pagam o imposto equivalente ao nosso IRS sobre os ganhos. Ganhos acima de 1.3 milhões de dolares disparam para IRS com taxa de 75%, o que é um perfeito disparate (essa taxa foi declarada inconstitucional e não sei se ainda está em vigor) Como óbviamente as empresas detentoras das licenças (para além de já terem pago as licenças) ainda pagam impostos sobre o lucro... O estado Francês deve ficar para ai uns 60% a 70% do valor a rolar na indústria do poker francesa. É óbvio que ninguém aguenta e até tira o estimulo quer aos jogadores, quer aos operadores. Se o Gaspar se lembra de copiar a ideia, o melhor é os nossos campeões deixarem o dinheirinho lá fora, o que é excelente para a nossa débil economia. Enfim...



Os comentários não são permitidos de momento

Deixe um Comentário