PokerPT.com

Podcast de Nelson Alves 2º Ep. – heads-up com Skyboy no final do ano

Está de volta o Podcast de Nelson Alves, após um hiato de quase 4 meses. Neste 2º episódio podemos ver quase 4 horas de conversa entre Nelson Alves e Gabriel D333P Fonseca, onde se falou um pouco de quase tudo, incluindo sobre o desafio de heads-up contra Pedro Skyboy Oliveira.

Foi no final de Maio que Nelson Alves, jogador português que reside no México, lançou o primeiro episódio do seu podcast. 1º episódio onde contou com um convidado, o jogador hispano-brasileiro Nabil Cardoso.

Agora sem convidado especial, podemos ver o 2º episódio onde Nelson Alves aborda diversos temas. Como não podia deixar de ser, um dos temas foi o desafio contra Skyboy , que surgiu numa conversa no Facebook. Duelo que Nelson diz que se disputará no final do ano (duelo que vai ter 1.000 mãos):

Eu virei-me para ele e disse-lhe: “Oh, temos isto pendente amigo. Quando é que vamos fazer isto?”.
Ele agora está em Itália, e disse-me “oh velho tem de ser no final do ano”.
“Porquê?”
“Tás a brincar? Vou jogar heads-up contra o ultimate boss disto e não queres que jogue poker antes? Tenho de treinar, não é?”
“Oh velho jogamos isso o mais rápido possível.”

Vai ficar para o final do ano, tem de ser para o final do ano.

Aproveitando o tema, Nelson lançou o desafio a outros possíveis interessados:

Não quero estar a desafiar ninguém, mas se quiserem, estou sempre aberto. Não quero estar a desafiar ninguém em específico, mas se alguém quiser fazer alguma coisa pela comunidade estou aberto. Posso fazer um match de heads-up nos mesmos termos que fiz com o Skyboy, só pelo simples facto de ser divertido, pode ser para dar. Mas que seja um stake confortável para a pessoa que quiser fazer isso comigo, mas que não seja demasiado baixo para mim. Ainda que seja para caridade, ao menos que demos alguma coisa boa.

Lá por fora, Nelson Alves já se ofereceu para jogar contra um nome bem conhecido do poker mundial:

Gostava de jogar com o Doug Polk, jogava $5k, são as stakes que ele pode jogar porque ele está na Americas CardRoom. Ele estava a perguntar por jogadores para jogar $1K/$2K, e eu disse-lhe: “Eu jogo”. Ele não respondeu.

Atenção, não pensem que eu sou o campeão do mundo de heads-up. Não estou a dizer que ganhava ao Doug Polk, eu gosto é de competição. Não estou a dizer que destruo toda a gente em Portugal, a jogar heads-up. Eu acho que sim, mas não estou 100% certo. Obviamente que se não achasse que sim, não estava a dizer isto.

Entre as quase 4 horas de conversa, o primeiro grande tema abordado por Nelson Alves foi os high stakes cash games disputados na GG. Sala onde o recorde de maior pote de NLHE foi batido por duas vezes. Primeiro Wiktor Malinowski, conhecido pelo nick limitless, ganhou um pote de $842,438 a Michael Addamo. A que se seguiu novo recorde pouco depois, com Ali Imsirovic a ganhar $974,631 a Tan Xuan.

Entre este tema surgiu a pergunta, qual a probabilidade de ele próprio chegar a estes níveis no futuro?

Não sei. Não sei porque a probabilidade de jogar um jogo desses no futuro, depende sempre dos investidores. Eu não vou jogar esse jogo com o meu dinheiro tão cedo. (…) Eu agora não jogava, mesmo com investidores não jogava. Não estou muito interessado nisso, não é o meu foco. Eu ia estar a jogar como se fosse mais um jogo de $10K ou $15k. Ia estar a jogar para 10%, se me dessem um markup brutal, aí provavelmente…

Ponto nº 1: não conheço ninguém que tenha esse dinheiro para investir
Ponto nº 2: tenho dúvidas que os markups me fizessem querer jogar o jogo.

E além disso, para darem markup é preciso ter a certeza que vai haver jogo. Tinha que ser um gajo como o Bryn Kenney a comprar acção, que conheça os meus resultados. É difícil, a probabilidade de haver esse jogo não depende de mim, depende de backers e da oportunidade. Se eu quero jogar esses jogos? Agora não. No futuro vou querer jogar? Gostava, devia ser fixe.

Falando sobre estas mesas de high stakes:

O jogo é interessante, mas há jogos mais difíceis a correr em mesas de $10,000. Por exemplo, acho que um jogo de $10k na PokerStars, com um recreativo, o nível é mais alto em termos de regs (jogadores regulares).

O jogo é interessante, mas aquilo é bué de estranho, porque ninguém está a jogar para fatias grandes. Está tudo a jogar para fatias super pequeninas, há coisas que não entendo muito bem. Tipo, o Tan Xuan supostamente era o recreativo lá, e eu acho que há jogadores piores lá a jogar. Os dos torneios. Não é que os jogadores de torneios sejam maus, tenho muito respeito por todos os jogadores, mas a jogar cash há ali alguns jogadores de torneios que são terríveis. São muito maus, sinceramente não percebo.

Ponto número 1, eles não estão a jogar com dinheiro deles. Acho que há muitos poucos jogadores de poker que têm dinheiro para poder jogar tranquilamente esses stakes. (…) Por exemplo, a maior parte deles conhece o Tan Xuan pessoalmente, e sabendo que o Tan Xuan ia jogar duas semanas, podes vender acção com markup para duas semanas. Principalmente se sabes que vai lá andar o Michael Addamo e o Jake Schindler, que para mim eram os piores, principalmente o Jake Schindler. Sinceramente, acho que quem estava a ser grindado ali, nem sequer era o Tan Xuan, era mais o Jake Schindler. E acho que o Michael Addamo é a mesma coisa, o Addamo a jogar cash é capaz de ser pior que o Tan Xuan. Mas cada um sabe de si.

Depois de falar nos maus jogadores, perguntaram a Nelson Alves quais seriam os melhores jogadores de cash:

O Stefan é o número 1 (stefan11222), em 6Max é o número 1 claramente, com distância dos outros. O número 2 é o makeboifin, e o número 3 eu diria que continua a ser o Linus (Linus LLinusLLove Loeliger).

Podem ver e ouvir, tudo isto e muito, muito mais no 2º episódio do Podcast de Nelson Alves:

Oferta de €20 com Depósito Mínimo de €10
Partilha esta notícia

Sem Comentários



Deixe um Comentário