PokerPT.com

Isai Scheinberg é a “ponta-solta” do processo Black Friday

26/01/2020
Luís Sousa

O dia 15 de Abril de 2011 foi único na história do poker online, se calhar para Isai Scheinberg também, embora seja expectável que este estivesse próximo dos passos que o DOJ andava a tomar para alterar o universo do poker online até aos dias de hoje. O dia conhecido como Black Friday não só fechou o maior mercado do .COM, como também causou alterações profundas nas duas maiores salas da altura, com a Full Tilt Poker e seu descalabro a compreensivelmente ofuscar um outro significativo resultado, a saída de cena de Isai Scheinberg do mundo do poker, com a venda da PokerStars.

O fundador da PokerStars, quando o logo era unido, foi sempre ligado por todos na indústria à forma como a a operadora arrancou e disparou para o topo da preferência de todos e por lá ficou durante vários anos. Foi nesse topo que a PokerStars viveu o dia negro já mencionado, com uma das conclusões mais felizes, a aquisição da FTP pela Stars e consequente desbloqueamento da liquidez dos saldos dos jogadores, a implicar o afastamento deste do cargo de presidente da administração.

Após a entrada no mercado no final de 2001, Isai coloca a empresa nas mãos do filho, após o acordo acima em 2012, que dois anos depois assinava a venda do Rational Group a David Baazov, actual dono do The Stars Group. Assim terminava a ligação deste ao mundo do jogo online, mas ainda deixando um processo de fraude bancária, lavagem de dinheiro e jogo ilegal para resolver com o governo norte-americano.

De acordo com o pocketfives.com, que espreitou o artigo da Forbes.com “A incrível escalada do cofundador da PokerStars Isai Scheinberg – E a sua rendição a agentes federais“, Scheinberg viajou desde a Suíça até NYC a meio de Janeiro para se entregar a agentes federais, completando um processo de extradição que o governo perseguiu no país europeu. A voluntariedade do acto confirma as palavras da procuradora federal Olga Zverovich:

“Temos um princípio de acordo nos termos base.”

O cofundador será uma das últimas pontas soltas que resultaram dos acusados resultantes do Black Friday, situação que em 2016 estava a condenar ex-funconários residente na Ilha de Man. A mais recente informação é que Scheinberg declarou “inocente” aquando frente um juíz e que deixou $1 milhão em fiança para sair sem passaporte.

Pacote de Boas-Vindas & Bónus de 100% até €500 & Oferta de €50 em SPINS

Sem Comentários



Deixe um Comentário