PokerPT.com

Sorel “Imper1um” Mizzi comprou a conta de Chris Vaughn

Já há alguns dias que circulavam rumores acerca de Sorel “Imper1um” Mizzi, um dos melhores jogadores online, segundo os quais “Imper1um” teria sido banido da [roomd=24]. Também envolvido em toda esta situação estaria Chris Vaughn, o editor da revista Bluff Magazine. A verdade dos factos foi agora, finalmente, conhecida.

A 21 de Outubro passado, Vaughn vencia o torneio de $1 milhão garantidos da [roomd=24], com a sua conta “BluffMagCV". Soube-se na altura que o seu rival no heads-up final, Sorel Kongsgard, tinha sofrido uma perda de conexão que lhe tinha custado a vitória no torneio. Alguns dias depois, veio a público que este jogador tinha sido proclamado vencedor pela sala, após a desclassificação de Vaughn. De imediato começaram a correr os rumores que a [roomd=24] tinha descoberto que Sorel Mizzi, amigo pessoal de Vaughn, havia comprado a conta deste último.

Devido às proporções que toda esta situação estava a tomar, e tendo em conta a reputação de ambos os jogadores, Mizzi e Vaughn decidiram agora conceder uma entrevista a um site da especialidade, para explicarem a sua versão do ocorrido. Aqui lhes resumimos a parte inicial dessa entrevista, onde o assunto é abordado:

Chris Vaughn: Creio que faltavam 3 mesas para o final. Estávamos uns 24 jogadores e eu seguia um pouco abaixo da média.
A minha ligação começou a ficar muito lenta, e como trabalho a 5 minutos de onde vivo, pensei em mudar-me. O Sorel é uma das pessoas em quem confiaria para jogar por mim enquanto eu o fazia, e como estávamos no Messenger, enviei-lhe uma mensagem; rapidamente a conversa evoluiu para uma possível venda de conta, mais que simplesmente deixá-lo jogar por mim uns minutos. A razão inicial por que o contactei inicialmente teve a ver com a minha ligação, mas a venda de conta foi uma decisão exclusivamente financeira, nada mais.
Então passei-lhe a minha senha e ele ligou-se."

"Sorel Mizzi: Não sou um batoteiro. Não sou um jogador multi-contas. Actuei sem malícia e não pretendia prejudicar nem o Chris, nem a mim, nem os meus oponentes ou toda a comunidade do Poker. Isto só se passou uma vez. Claro que não me dei ao trabalho de arranjar uma forma elaborada de o fazer, e foi por isso que me apanharam… simplesmente liguei-me directamente na conta dele, e claro que esta poderia ser alvo de rastreio. No entanto, quero deixar claro que este foi um incidente isolado, não foi nada que já tivesse feito anteriormente.”

Pelo que se depreende da restante entrevista, e do que tem vindo a público nos diversos fóruns da especialidade, a questão da compra de contas nas últimas fases de grandes torneios online é vox populi e moeda de troca muito comum. É dever das salas de Poker online combater este tipo de acções e a actuação da [roomd=24] nesta situação deverá servir de exemplo para as restantes.

Partilha esta notícia

Sem Comentários



Deixe um Comentário

Os comentários efectuados por utilizadores não registados terão de ser aprovados por um moderador. Pode fazer Login ou, se ainda não é membro, Registar-se de forma a poder comentar sem moderação.


6 Dezembro, 2007 Eduardo Sem Comentários