PokerPT.com

Publicada conversa de 2008 entre staff da Ultimate Bet e Russ Hamilton, em que este admite a batota

13/05/2013
Eduardo

Este é um caso que ainda não foi resolvido e que prejudicou milhares de jogadores, que sem saberem estavam destinados a perder nas mesas da UltimateBet, pois alguns “amigos” do site tinham acesso às cartas dos adversários em tempo real. Um desses “amigos” é Russ Hamilton, que em gravações agora reveladas é apanhado a admitir ter sido um dos superusers.

As gravações agora tornadas públicas, terão sido feitas pelo próprio Russ Hamilton, numa tentativa de se proteger de futuras acções contra si. Infelizmente para Russ, um ex-funcionário seu – Travis Makar, teve acesso às gravações e publicou-as no final da semana passada.

A gravação original tem mais de 3 horas de conversa e podem ouvi-la na íntegra aqui. Entretanto outra pessoa publicou um resumo de apenas 10 minutos, onde Russ afirma que Annie Duke também tinha acesso ao God Mode (método que permitia ver as cartas dos adversários), mas que esta só via as cartas dos oponentes com um atraso de 15 minutos.

Duke já veio a público dizer que só tinha acesso às cartas, com atraso, em alguns eventos UB e porque estava a comentar os mesmos para uma rádio.

No vídeo abaixo, Hamilton diz ainda que ficou com o dinheiro, não tendo intenções de corrigir o passado, e que muito do dinheiro que ele “ganhou” nas mesas, utilizou para bancar outros jogadores e pagar promoções da sala.

Annie Duke não foi o único grande nome mencionado nas gravações, na conversa agora publicada também se fala de – Phil Hellmuth. Mas Hellmuth é mencionado como a pior pessoa possível a quem podiam confiar o caso dos Superusers, pois era a Hellmuth que as vítimas da fraude mais recorriam, sendo o jogador mais conhecido da sala. E não sabiam como Hellmuth reagiria ao saber da batota.

Além de Russ Hamilton, seriam estas as pessoas que sabiam das contas Superuser (com os nicks Auditmonster1 e Auditmonster2):

  • Greg Pierson – fundador e CEO da Ultimate Bet e Iovation
  • Dan Friedberg – ex-conselheiro da Ultimate Bet
  • Jim Ryan – ex-CEO da Ultimate Bet e Party Gaming
  • Joe Norton – presidente da Tokwiro Enterprises, empresa dona da Absolute Poker e que comprou a Ultimate Bet pouco antes do escandâlo rebentar
  • Paul Leggett – administrador da rede Cereus até à Black Friday e agora responsável da divisão online da Amaya Gaming

Um dos nomes envolvidos salta à vista, o de Greg Pierson, CEO da Iovation, empresa que trabalha com a sala Ultimate Poker (neste caso apenas uma coincidência no nome, pois os donos são os criadores do desporto de luta Ultimate Fighting Championship).

A Ultimate Poker foi a primeira, e até agora única sala a trabalhar no novo mercado regulado do Nevada, e recorreu à Iovation, para esta ficar responsável pela verificação dos dados dos jogadores.

Acompanha o nosso Twitter e Facebook para ficares a par das novidades do poker nacional e internacional.

5 Comentários

D333P há 9 anos

bad4poker

Zylo há 9 anos

Haja esperança para os perdedores online que continuam a achar que a "culpa" é das salas...

Hellky há 9 anos

ahhh pois é ! Pura da vergonha !!! A maior ade cair tb !!

Dcalado999 há 9 anos

A verdade sempre vem ao de cima, e depois andam muitos a defender com unhas e dentes o poker online. Poker online tem manipulação por menor que ela seja, e não é só na ultimate, é uma questão de tempo pra ouvir-mos falar de outras grandes salas.

CALLIBAN há 9 anos

Annie Duke - mais do mesmo... Anda Negreanu, cai-lhe em cima!



Os comentários não são permitidos de momento

Deixe um Comentário